Dois novos decretos para a Forma Extraordinária do Rito Romano

25/03/2020

Dois novos decretos para a Forma Extraordinária do Rito Romano

A Congregação para a Doutrina da Fé, para onde o santo padre, o papa Francisco, migrou a Pontifícia Comissão Ecclesia Dei no ano de 2019, acaba de publicar dois decretos, com suas respectivas explicações, que modificam, sensivelmente, a celebração da Santa Missa na Forma Extraordinária do Rito Romano.

Não é uma inovação no sentido clássico do termo, mas se atendeu o pedido do papa Bento XVI em seus documentos de se adaptar novos prefácios para a Forma Extraordinária e, igualmente, se adaptar o novo calendário à Forma Antiga da Liturgia Romana.

Com o Decreto "Cum sanctissima" (https://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_20200222_decreto-cum-sanctissima_la.pdf) a Congregação para a Doutrina da Fé passa a permitir a celebração de todos os santos canonizados após 1962 de forma bastante ampla, geralmente, como uma comemoração de III classe, porém, permanecendo sempre opcional (texto original aqui: https://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_20200222_nota-decreto-quomagis_po.html ).

Do outro lado, com o decreto "Quo Magis" (https://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_20200222_decreto-quo-magis_la.html) a Congregação para a Doutrina da Fé aprovou sete novos prefácios, sendo quatro retirados da Forma Ordinária e adaptados com o embolismo tradicional (de Angelis, de Sancto Ioanne Baptista, de Martyribus e de Nuptiis) e três foram resgatados de permissões anteriores a 1962 da Igreja na França e na Bélgica (prefácios de Omnibus Sanctis et Sanctis Patronis, de Sanctissimo Sacramento e de Dedicatione ecclesiæ). Da mesma forma, os prefácios permanecem ad libitum (se pode ler a explicação aqui: https://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_20200222_nota-decreto-quomagis_po.html)

Peçamos a Deus para que, com essas permissões, a Forma Extraordinária do Rito Romano passe a ser mais celebrada pelo mundo e, de certa forma, mais próxima da realidade de todos os fiéis católicos.

                                                                          Michel Pagiossi